Festa do Livro

Festa do Livro
Seja bem-vindo.
Neste blog daremos conta das nossas actividades, palestras, exposições, etc.

Visite-nos e comente, sempre que lhe aprouver.

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Hora do Conto: "Damião, a toupeira furacão"

"Damião, a toupeira furacão" de Anna LLenas, foi a história escolhida para esta Hora do Conto, sábado, 10 de Fevereiro.
Está tudo sossegado debaixo do bosque até que Damião, a toupeira furacão, acorda! Ele não tem sossego e de um lado para o outro, de cima para baixo, não pára um segundo! É distraído, perde tudo e os amigos na escola chamam-lhe tantas que ele já não sabe quem é. A professora e os pais estão preocupados e o pior, é que em breve tem que apresentar um trabalho de final do ano...
Será que consegue com a ajuda de Berta, a feiticeira do bosque? Esta é a inquietante pergunta da qual só ficarás a saber a resposta, se passares na nossa biblioteca para leres ou requisitares este maravilhoso livro!
A biblioteca agradece mais uma vez a presença e participação de todos os presentes e fica à vossa espera para a próxima Hora do Conto.









sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Tertúlia ao Serão "As Janeiras"

"As Janeiras" foi o tema escolhido para esta tertúlia deste mês de Janeiro.
Começámos por recordar alguns momentos vendo fotografias do último encontro "Cantar as Janeiras", que se realizou no Cineteatro de Cerveira, no dia 14 de Janeiro deste mês.

Depois de abordármos o tema das Janeiras em relação às suas origens pagãs, fazendo referência ao Deus Jano, figura mítica dos romanos, bem como do "Cantar dos Reis" a partir do Cristianismo, recordámos como antigamente se preparavam e como cantavam, grupos de amigos e vizinhos com mais dificuldades, à porta das famílias mais abastadas, desejando um bom Ano Novo e mais alguma coisa que tivesse sobrado das Festas do Natal e Ano Novo, para assim aquecer um pouco mais os corpos e as almas!
Não pensem que era fácil manter esta tradição do Cantar as Janeiras! Por isso também conversamos sobre neste assunto. Tudo tinha que ser muito bem pensado para que as janeiras recebidas fossem de valor. No grupo, só cantava a sério quem era portador de uma boa voz e todos os outros só iam à dobra repetindo pequenos versos do refrão, mesmo assim em voz baixa para que não houvesse qualquer desafino. Quanto aos restantes, tocavam os que sabiam e os outros, acompanhavam com palmas. Começavam por saudar o patrão da casa com muitos elogios à mistura. Depois vinha a saudação da patroa enaltecendo a sua beleza e a sua bondade. Depois seguiam-se as saudações para os filhos. Caso tivessem visitas convinha saber os nomes das visitas presentes para que também tivessem direito a um verso cantado. Claro que tudo era tocado e cantado em quadras feitas só mudando os nomes das pessoas conforme a casa onde iam pedir as Janeiras.
Se recebessem alguma coisa depois de cantar, cantavam os versos de agradecimento, caso contrário cantariam os versos de desagrado, como é compreensível!

De seguida e para reviver velhos tempos,  lemos o conto "Noite de Reis" do livro "Pedaços de Memória", Vol. II, coordenado por Maria José Areal.

Para finalizar em grande,  foi a vez de todos nós cantarmos músicas de Janeiras e de os utentes presentes de cada uma das IPSS´s cantarem as músicas que apresentaram no Cineteatro de Cerveira da nossa Vila, no dia 14 de Janeiro, no já tradicional encontro "Cantar as Janeiras".

A Biblioteca Municipal agradece a presença e a participação de todos e deseja que o Ano Novo que agora começou, seja de muita saúde e felicidade para todos vós!